quarta-feira, fevereiro 01, 2006

Minha Cabeça

minha cabeça cortada
joguei na tua janela
noite de lua
janela aberta

bate na parede
perdendo dentes
cai na cama
pesada de pensamentos

talvez te assustes
talvez a contemples
contra a lua
buscando a cor de meus olhos

talvez a uses
como despertador
sobre o criado-mudo

não quero assustar-te
peço apenas um tratamento condigno
para essa cabeça súbita
de minha parte

Paulo Leminski


Imagem "filada" da Toca da Santa, com a devida permissão, é claro!

4 comentários:

Santa disse...

Vc não precisa pedir permissão... Seu blog já habilita. Ficou lindo!!

PS: em breve passarei nesta cidade...Saudades do sul!!

Silvio Vasconcellos disse...

Que bela associação de imagem e poesia, Debih!

Olha lá no Uni-verso que acabei de colocar uma imagem selecionada pelo próprio pintor com um poema meu.

Beijo!

Moita disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Moita disse...

Debi, há mulheres que fazem o poeta perder a cabeça,
perder, perdendo.
E de maneira súbita.

bjs