terça-feira, maio 24, 2005

Beco


Rua deserta,
céu sem estrelas.
Ecoa firme o fino salto
no chão de asfalto.
Nada procuro.
E não temo
o obscuro que
no beco me espera.

Débora H.
23 de Maio de 2005.

3 comentários:

Anônimo disse...

Oi guria... pelo texto me parece um treco de levantar e seguir adiante, ñ importa o que vier... legal, muito bom... (então o esquema da banheira fica pra outra hora)
Bejo pra ti guria...

Ike

Carlos disse...

Bem legal Débora. Seguir em frente, sem medo do que pode acontecer. bjs..

Luiz Ricardo disse...

Belo poema!! Inspirado pela noite e tb pela lua que vc nem podia ver!

Conciso, direto e metafórico ao mesmo tempo. Adorei!

Bjo Débi!