segunda-feira, julho 19, 2004

Outra Janela


A janela de minha vida
por onde passam
meus amores
meus horrores.

É por si
meu objeto de desejo.

Desejos meus
que flutuam em meus sonhos.

A flor no chão,
as folhas secas,
o sol no céu,
o pico do monte,
a liberdade.

Eu livre.
Eu leve.
Eu solta.

Só eu.
Por mim.
Com meus desejos.
Em minha janela.
De liberdade.



Débi
Abril de 2002

Um comentário:

Fernando Lazzarin disse...

Belas imagens poéticas. Por que nunca me mostrou esses versos? Gostei do template que tu escolhestes, eu fiquei tentado a escolhê-lo também, mas acho que tem mais a ver contigo mesmo. :-)
Gostei mesmo.