domingo, junho 13, 2004

Nada original, mas... já evoluí desde lá.

Nunca

Nunca chorei tanto
Eu nunca sorri tanto
Nunca dei tanta explicação
Nem fui tão liberal
Eu nunca me envolvi tanto
Nunca falei tão sério
Ou de tão fundo do meu coração
Nunca acreditei tanto
Nem confiei tanto
Eu jamais
Fui tão feliz
Mas não sei porque
Eu já podia imaginar...
Nada é tão perfeito
E não foi
Mas vai ficar na lembrança
Eu nunca vou esquecer

Débi
Janeiro de 2000

Um comentário:

Claudia Lima disse...

Oi Debi,
sou de Belo Horizonte e achei seu blog.
Amei esse poema "Nunca".
Parece que vc vive o que vivo.
Há outros maravilhosos, mas não li todos ainda.
Parabéns!!
Claudia