domingo, maio 29, 2011

Do Perfume

Eu sinto o perfume...
Mas é teu cheiro,
arraigado nas lembranças
que me desconcentra.
O amor.
Não preciso do teu cheiro
para amar.
Provo a irracionalidade
do sentimento que me toma
desde o beijo perfumado
quando e onde
jamais o imaginei encontrar.

Débora Hübner
29 de Maio de 2011

Um comentário:

Hayala Mesquita disse...

E eu achando que não ter um blog com o mesmo título do meu... daí encontrei esse aqui, tão lindo! Resolvi não mudar o nome, afinal, é Vida e são Versos. Fala de Amor e Vida com tanta intensidade, que não resta nada além ser também intenso. E se a paixão é a inspiração, aproveitar cada segundo, antes que passe! Parabéns! :D