quarta-feira, janeiro 05, 2005

Espelhos d'Alma

De repente um vazio tomou conta do peito
e as lágrimas tentaram deixar os olhos.
De repente os olhos não mais brilhavam,
apesar do tantos sentimentos que refletiam.

E sentiu que tudo devia ser dito
para que não se afogasse em seus pensamentos.
Mas estava só e mesmo que gritasse,
não haveriam ouvidos que pudessem escutar.

Assim, o vazio virou tristeza
e os olhos lacrimejaram, mostrando-se espelhos
de um'alma solitária.
Dormiu agarrada às lembranças


Débi H.
Novembro de 2004.

Um comentário:

Luiz Ricardo disse...

É o vazio, que mesmo sendo nada, sufoca
Transborda, nada sendo, a solidão
Derramando, a tristeza, lágrimas pelo chão